Conecte-se conosco

Política

Prefeito eleito de Alto Santo, Joeni Holanda, critica deputados da AL por lei que desmembrou parte do território do município

Publicado

em

O prefeito eleito de Alto Santo no dia 15 de novembro de 2020, Joeni Holanda, publicou um vídeo onde se disse surpreso após deputados da Assembleia Legislativa do Ceará aprovarem desmembramento de parte do território de Alto Santo fala que foi surpreendido, favorecendo ao município vizinho de Tabuleiro do Norte.

Para Joeni, a decisão dos deputados foi ‘arbitrária, injusta e sem nenhuma consulta prévia à população’. Ele alega que não houve plebiscito, consulta pública ou diálogo com a população de Alto Santo. O prefeito eleito caracterizou a ação dos deputados como uma traição, chamando-os de covarde.

O prefeito, que assumi a partir de janeiro de 2021, criticou duramente a atual prefeita de Alto Santo, Iris Gadelha, dizendo que ela ‘abandonou o povo de Alto Santo’ por participar e ser a favor do projeto. Ele liga ainda a prefeita de Alto Santo ao de Tabuleiro do Norte, por se juntarem a favor da lei de litígio que beneficia Tabuleiro O deputado Zezinho Albuquerque também foi criticado por Joeni.

O prefeito eleito disse também que tomará decisões na próxima semana para reverter o projeto aprovado pelos deputados estaduais. Assista abaixo o vídeo publicado pelo prefeito nas redes sociais:

Destaque

Três deputados cearenses do PL podem sofrer punição por voto a favor de Lula

Publicado

em

Por:

O líder da oposição na Câmara dos Deputados, Carlos Jordy (PL-RJ), informou, que o Partido Liberal (PL) vai punir nove parlamentares que desobedeceram à orientação da sigla votar contra a medida provisória dos ministérios do governo Lula, na última quarta-feira (31). Segundo o parlamentar, em conversa com o presidente do PL, Valdemar da Costa Neto, foi confirmado que “todos serão punidos”.

A deputada Detinha (MA) e os deputados Josimar Maranhãozinho (MA), João Carlos Bacelar (BA), Júnior Lourenço (MA), Júnior Mano (CE), Matheus Noronha (CE), Pastor Gil (MA), Vinicius Gurgel (AP) e Yury do Paredão (CE) votaram contra a determinação do PL.

No dia da votação, Valdemar avisou pelas redes sociais que a sigla “fechou questão” contra a MP, aprovada à noite por 337 votos a 125. O fechamento de questão é um mecanismo pelo qual o partido decide sua posição sobre uma matéria importante e pune os parlamentares que contrariarem essa orientação.

No momento da votação, o deputado cabo Gilberto Silva (PL-PB), vice-líder da oposição, reforçou a posição nos microfones. “Lembro que o partido fechou questão: todos têm que votar não”, disse.

Continue Lendo

Destaque

Câmara de Pacajus instaura processo que pode ocasionar cassação do prefeito e vice

Publicado

em

Na noite desta quinta-feira (1), a Câmara Municipal de Pacajus acatou denúncia e instalou uma comissão processante para investigar o prefeito Bruno Figueiredo (PDT) e o vice-prefeito Francisco Fagner (União Brasil). Os dois serão investigados referente à ausência de repasses das contribuições previdenciárias ao Instituto de Previdência de Pacajus (PacajusPrev) entre 2020 a 2022. O caso pode levar a cassação dos mandatos dos dois. A sessão foi marcada ainda por ameaça de tiroteio.

Os vereadores Auricélio Bezerra Júnior, Eulalio de Castro Pontes e Ronielly Maciel da Costa foram sorteados para compor a comissão. Nesta sexta-feira (2) será definido quem ficará com a presidência, a relatoria e quem será membro. Na próxima segunda-feira (5) começarão os trabalhos, que vão durar entre 60 e 90 dias.

Durante a sessão, além dos embates entre vereadores e manifestações de populares, enquanto o 1º secretário da Casa, vereador Eulálio Pontes (MDB), realizava da leitura de documentos, pessoas foram vistas com armas de fogo. A Polícia Militar do Ceará (PMCE) foi acionada e a sessão teve que ser suspensa durante alguns minutos.

Confira vídeos:

Continue Lendo

Destaque

Câmara de Itaiçaba vota contra cassação do prefeito Frank Gomes

Publicado

em

Por:

Por 5 votos a 4, o pedido de cassação do mandato do prefeito de Itaiçaba, Frank Gomes (PDT), foi negado pela Câmara Municipal, nesta quarta-feira (31). O gestor é acusado pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) de crime de responsabilidade, falsidade ideológica, associação criminosa, peculato e lavagem de dinheiro, supostamente por meio de desvios de recursos e pagamentos indevidos. Ele segue fora da prefeitura.

Frank Gomes foi afastado da função em novembro do ano passado durante operação do MPCE. Ele iria retornar ao comando do Executivo nesta terça-feira (30), mas a desembargadora Vanja Fontenele atendeu o pedido do Ministério Público e prorrogou o afastamento do prefeito. O gestor, inclusive, chegou a reunir aliados e convidou os moradores para uma carreata pelo município.

“Por cinco votos pela improcedência e quatro pela procedência, está rejeitado o relatório de cassação do prefeito já afastado Frank Gomes Freitas”, disse o presidente da Câmara, Antoniel Holanda (PT). Um mandado de segurança, apresentado pela defesa do pedetista, tentou suspender ou anular a sessão, mas foi negado pela Justiça.

Continue Lendo

Destaque

MPCE ajuíza ação contra prefeito de Aracati por se autopromover com recursos públicos

Publicado

em

Por:

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Aracati, ingressou, na última terça-feira (30), com Ação Civil Pública (ACP) na Justiça contra o uso de cores da campanha política/eleitoral do prefeito Bismarck Costa Lima Pinheiro Maia na identidade visual da Prefeitura. O inquérito civil instaurado pela PJ constatou a utilização da cor laranja, que não possui qualquer relação com a bandeira ou símbolos do município, em fachadas de prédios públicos, fardamento de servidores, veículos, redes sociais, placas, documentos e outros formas da publicidade institucional da gestão.

O chefe do Executivo Municipal foi eleito em 2016, quando promoveu campanha eleitoral caracterizada pelo uso intenso da cor laranja. “É imediata, por qualquer munícipe, a associação da figura pessoal do prefeito ao número 14 (número do candidato) e à cor laranja (estampada em bandeiras, panfletos e utilizada nas propagandas políticas)”, explica a ACP.

No entanto, após as eleições, a Prefeitura de Aracati passou a promover a cor laranja nos canais institucionais, prédios e espaços do Município, como Centros de Educação Infantil (CEIs), postos de saúde, praças e quadras de futebol. A Promotoria ressalta que as cores presentes na bandeira municipal são vermelho, amarelo, e, em menor escala, azul e branco.

O documento destaca que a vinculação da cor utilizada pela propaganda eleitoral do prefeito com os órgãos, espaços, projetos, programas, eventos e serviços municipais, é caracterizada como ato ilegal e ímprobo, especialmente pelo fato dessa mudança ter sido custeada pelos cofres municipais.

O MP Estadual requer, no prazo de 90 dias, a remoção da cor laranja nos prédios e equipamentos públicos, veículos e fardamentos, assim como na publicidade institucional, e que o prefeito Bismarck Maia realize o processo de correção integralmente com recursos pessoais, sem prejuízo aos cofres do Município. Além da comprovação de que os espaços da Prefeitura foram regularizados no prazo estabelecido, o órgão ministerial solicita que a Justiça imponha multa coibindo o gestor de usar novamente tons de laranja, ou qualquer cor relacionada à sua campanha política, nos bens públicos, espaços institucionais e publicidade oficial de Aracati.

A ACP pede ainda que seja aplicada uma multa diária de R$ 3 mil para qualquer descumprimento do pedido, valor que deve ser destinado ao Fundo Estadual de Direitos Difusos (FDID) do Ceará, bem como requer a condenação em danos morais coletivos no montante de R$ 1 milhão, a ser imposta sobre o patrimônio pessoal do gestor.

Continue Lendo

Destaque

Prefeito de Catarina e irmão são novamente alvos de operação por suposto esquema criminoso

Publicado

em

Por:

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio da Procuradoria dos Crimes Contra a Administração Pública (Procap), deflagrou, nesta quarta-feira (31), a operação “Simulate” para aprofundar as investigações contra um suposto esquema criminoso de fraudes em licitações na Prefeitura Municipal de Catarina. O órgão investiga indícios de práticas de peculato, fraudes em licitações e lavagem de dinheiro.

Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão pessoal e domiciliar, nas cidades de Catarina, Fortaleza, Aquiraz, Crato, Iguatu e Mauriti. A Justiça autorizou, também, a quebra dos sigilos bancários e fiscais das empresas e gestores investigados. A ação contou com o apoio de promotores de Justiça e da Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE), por meio do Departamento Técnico Operacional (DTO).

Conforme o MPCE, o atual prefeito, Thiago Paes de Andrade Rodrigues (Dr. Thiago), e o irmão dele, Jefferson Paes de Andrade Rodrigues, ex-prefeito (de 2004 a 2012), são suspeitos de comandar “esquema criminoso em que direcionavam para as mesmas empresas todas as grandes licitações no âmbito da Secretaria de Infraestrutura e Urbanismo do Município de Catarina”. Os gestores também utilizariam servidores da Prefeitura para a execução dos serviços contratados, além de utilizar máquinas locadas pelo ente público em obras e serviços de responsabilidade das empresas, fato que guarda semelhança com o objeto da operação “Tártaro”, deflagrada em fevereiro de 2022, no mesmo município.

O nome da operação

A operação recebeu o nome de “Simulate”, do latim, que significa “ter semelhança, copiar, ter o mesmo aspecto”, vez que, após ajustes com os agentes públicos, os empresários participam de licitações, celebram os respectivos contratos e supostamente executam seus objetos sob um manto de aparente legalidade, mas, na verdade, há indícios da existência de simulações.

Continue Lendo

Destaque

Deputado José Airton comemora garantia do Bolsa Família para esposas de pescadores

Publicado

em

Por:

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, na noite desta terça-feira (30), a medida provisória (MP) que recria o Bolsa Família com o valor mínimo de R$ 600 por família. O texto também permite a inclusão de adicional no valor de R$ 50 para mulheres que amamentam por até seis meses, o retorno do empréstimo consignado pelo Benefício de Prestação Continuada (BPC) e ainda a facilitação de pessoas com deficiência a ingressarem no programa. Além disso, a MP assegura que mulheres de pescadores possam receber o auxílio durante o Defeso da Pesca, que é o período de proibição da captura de determinadas espécies para permitir a reprodução e preservação dos recursos pesqueiros. O texto seguirá para o Senado.

Ao lado do deputado federal e relator do caso, Dr. Francisco (PT), o deputado José Airton Cirilo (PT) comemorou a aprovação. “Essa conquista é resultado de um esforço conjunto de diversos setores envolvidos, incluindo parlamentares, representantes de entidades pesqueiras e defensores dos direitos sociais. A inclusão das mulheres dos pescadores no Bolsa Família não apenas reconhece seu papel e contribuição para o sustento familiar, mas também busca proporcionar maior segurança financeira durante os períodos em que a atividade pesqueira fica suspensa”, disse ele.

“A ampliação do Programa Bolsa Família para atender às necessidades específicas das famílias pesqueiras durante o período de Defeso representa um avanço significativo na proteção social e no reconhecimento dos desafios enfrentados por essas comunidades. Essa medida é um exemplo concreto do compromisso do governo em apoiar setores vulneráveis da sociedade, buscando garantir o bem-estar e a dignidade de todos. Contem comigo sempre”, destacou José Airton.

Continue Lendo

Em Alta