Grafite em Maracanaú ironiza visita de Bolsonaro a Trump

Após visita de Jair Bolsonaro a Donald Trump, o artista cearense Weybher Ferreira, de Maracanaú (Região Metropolitana de Fortaleza), fez uma representação do encontro. Na pintura, o pesselista é representado como um cachorro recebendo um osso de Trump com os dizeres “Vende-se o Brasil”. O grafite foi publicado nessa terça-feira, 19, nas redes sociais do artista.

Weybher explica que escolheu a imagem do cachorro porque ele representa a subserviência. “Quando você o chama, ele obedece e vem rapidinho, não importa de você vai dar muita ou pouca comida, se você der só um osso, ele fica com esse osso. Se contenta com pouca coisa.”

O artista explica o que o levou a fazer a pintura. Um dos motivos foi que, no encontro em Washington, ficou acordado que os Estados Unidos terão permissão para lançarem satélites com fins pacíficos na Base de Alcântara, no Maranhão. “Eu não vi o Brasil ganhar nada com isso. Todos os pedidos que Donald Trump fazia, o nosso presidente aceitava, inclusive, (ainda) disse que tinha respeito e amava a bandeira dos EUA”.

Outro fato que lhe causou indignação foi a autorização de entrada de americanos, canadenses, japoneses e australianos no País sem a necessidade de visto, enquanto brasileiros não usufruem dos mesmos privilégios nessas nações. “Só quem saiu ganhando foram os Estados Unidos. Achei isso muito chato”.

Além disso, a declaração de Bolsonaro de que “a grande maioria dos imigrantes em potencial não tem boas intenções nem querem fazer o bem ao povo americano” não foi bem vista por Weybner. “Um presidente que sai do seu país para falar mal do seu próprio povo me revolta”.

O grafite foi vandalizado nesta quarta-feira, 20. Novamente, o jovem compartilhou a imagem na rede social.

Ele ainda diz que foi atacado nas redes sociais por apoiadores de Jair Bolsonaro após a publicação de imagens do grafite.

“Não sou filiado a nenhum partido político, nunca fui. Pelo contrário, sou a favor do povo brasileiro, também. Só não gostei do posicionamento do nosso presidente em relação ao próprio povo. Achei que a gente ficou menosprezado demais em relação aos Estados Unidos”, explica o artista.

“Rasurado! Vai lá outra vez, na próxima semana será processado. O choro é livre, petista, mas o muro, não. Faz um grafite na sua bunda e sai nas ruas kkkkk ela é sua”, diz a mensagem de um seguidor.

Com informações do repórter Israel Gomes

 

INGRID CAMPOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *