Corte de verbas em órgãos do estado do Ceará atinge também a Segurança Pública

A situação de dificuldade financeira nos cofres do governo do Ceará, que levou o governador Camilo Santana (PT) a anunciar a suspensão de concursos públicos, também atinge a Segurança Pública. Conforme denúncias dos agentes, na Polícia Civil foram cortadas verbas destinadas  ao pagamento de diárias de viagens, cotas de combustíveis para as viaturas e houve corte de terceirizados.

Já na Polícia Militar, os custos com combustíveis também chegaram.  A recomendação do Comando-Geral da Corporação foi para as viaturas do Policiamento Ostensivo Geral (POG) reduzirem as rondas   e permanecerem em pontos-base (PBs), isto é, o patrulhamento foi reduzido e as viaturas ficam posicionadas nos cruzamentos das avenidas.

As medidas de contenção de gastos, no entanto, não devem atingir as chamadas “forças Especiais” da PM, como os batalhões de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) e de Polícia de Choque (BPChoque).

A redução de gastos atinge outros órgãos, como a Secretaria de Administração Penitenciária. Em recente entrevista, o titular da Pasta, Luís Mauro Albuquerque, falou sobre o envio de 20 agentes penitenciários do Ceará ao estado do Amazonas, mas fez questão de ressaltar que todos os gastos com o envio e estadia dos agentes serão custeados pelo governo federal.

 

 

Via CN7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *