Polícia captura 55 agressores em operação de combate à violência contra a mulher

Nesta quarta-feira (08), Dia Internacional da Mulher, a Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) lançou uma campanha de combate à violência contra a mulher. Além disso, a polícia intensificou as ações de cumprimentos de mandados de prisão em desfavor de agressores de mulheres.

Até o momento, 55 capturas já foram realizadas. As ações fazem parte da “Operação Átria”, deflagrada desde o dia 27 de fevereiro, desenvolvida em âmbito nacional no combate à violência contra a mulher. Somente nesta quarta-feira (08), seis capturas foram realizadas, além dos cumprimentos de mandados de prisão em desfavor de agressores sexuais que já estavam presos por outros crimes.

No início desta tarde, um homem de 30 anos, foi preso em flagrante por ameaça no âmbito da violência doméstica. A vítima procurou, nesta manhã, a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Fortaleza e fez a denúncia. De imediato, os policiais civis fizeram diligências e localizaram o suspeito. A arma de fogo utilizada por ele, um revólver calibre 38, foi localizada.

Operação Átria

Átria é o nome da principal estrela da constelação denominada “Triângulo Austral” do hemisfério estelar sul. Tem uma coloração alaranjada e consta na bandeira do Brasil, em alusão à posição de destaque da estrela, a operação objetiva reposicionar a mulher, retirando da condição de vítima e a pondo em evidência.

A operação é realizada pelas Polícias Civis de todos os estados e do Distrito Federal, sob coordenação Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), através da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). Além do combate à violência contra a mulher, por meio da apuração de denúncias, instauração de inquéritos policiais, realização de atendimentos às vítimas e cumprimento de mandados de prisão, a Operação também promove ações educativas, como palestras, orientações e cursos.

As ofensivas policiais seguem na busca de suspeitos e foragidos da Justiça pela prática de crimes de feminicídio, violência física, psicológica, patrimonial, moral e sexual contra mulheres e outras tipificações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *