Cap. Wagner confirma que disputará governo do Ceará e deve trocar o PROS pelo PSL

Uma candidatura de oposição ao atual grupo político que exerce o poder no Ceará parece se construir ao redor de um nome, o do deputado Federal Capitão Wagner. Ainda em 2018, Wagner chegou a ser cogitado como um dos nomes que seria lançado pela oposição para tentar o governo estadual contra o atual governador Camilo Santana, que na época tentava a reeleição. Wagner não se candidatou ao majoritário e preferiu tentar uma vaga no Congresso. Eleito, faz duras críticas ao governo do petista e sua aliança com os Ferreira Gomes. Para 2022, uma candidatura do parlamentar ao governo toma força.

Em vários eventos, entrevistas e falas, o deputado não descarta sua vontade de concorrer ao Palácio da Abolição, e ele parece estar ainda mais decidido. Em dois momentos recentes, Capitão Wagner falou sobre o assunto. Ao receber o título de cidadão de Acopiara, o congressista disse em vídeo que sua candidatura é certa e que ele está construindo alianças para uma oposição forte. O mesmo repetiu em recente entrevista a Rádio Difusora Cristal, de Quixeramobim.

Segundo informações de bastidores, a troca do PROS pelo PSL é dada como certa para o capitão. Mudando de partido, Wagner iria para uma das maiores siglas da Câmara, o que lhe garantiria um bom tempo de TV e Rádio, além de financiamento público para a campanha. O deputado contaria, no estado, com o apoio de outros nomes que estão no Congresso. Essa movimentação aponta para o capitão como o 3º pré-candidato com expectativas na sucessão governamental de 2022. As outras candidaturas partiriam da hoje existente aliança entre PT e PDT. Cid Gomes, atual Senador e ex-governador, aparece como nome forte para disputar a eleição pelo PDT; se ele não estiver disposto a aceitar o convite do partido, outro nome deverá ser chancelado até junho de 22. A outra possível candidatura seria de um petista -essa depende do posicionamento de Camilo Santana e da palavra do ex-presidente Lula. Por ora, os deputados federais José Airton e Luizianne Lins se colocaram a disposição do PT para concorrer ao governo, enquanto articulam com MDB, PCdoB e PSB uma aliança para um palanque forte no Ceará.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *