Quixadá: com 7.937 casos e 156 óbitos, após uma semana em lockdown, prefeito retoma economia

O prefeito de Quixadá, médico Ricardo Silveira, em live neste sábado, 22, anunciou que suspenderá o lockdown total no município. A decisão acontece cerca de uma semana após a decretação do modelo de isolamento social rígido na cidade. Com vigência até domingo, 23, o decreto deixará de valer na segunda-feira, 24, quando o comércio na cidade poderá ser reaberto para uma retomada “gradual” da economia. Ricardo disse que algumas pessoas querem fazer “terror” com o povo, mas que a hora era de ‘rezar’ -como bolsonarista, o prefeito segue as falas e posições do presidente.

Os números na cidade não reduziram ao patamar anterior a devastação iniciada em março, que vinha dando sinais desde o final de janeiro. Na verdade, a cidade é a que mais casos confirmados tem no Sertão Central, com quase 8.000, ou quase 10% da população, segundo o IntegraSUS. O prefeito disse, em sua live, que o argumento que embasou sua decisão foi a “melhora” na situação epidemiológica da cidade, os dados, porém, dizem outra coisa: Quixadá tem mais de 670 casos ativos, com outros 120 em suspeita. Até ontem, sexta, 21, o boletim epidemiológico publicado pela gestão apontava 156 óbitos -porém esse número já aumentou até a publicação dessa matéria, com o falecimento de ‘Chicão’, figura conhecida e querida do centro quixadaense.

As novidades apresentadas pelo prefeito no novo decreto municipal não se distinguem daquelas que vem sendo compartilhadas semanalmente pelo governo do estado, e os principais pontos são:

  • Atividades físicas em espaços públicos; grupos não podem ser superiores a três pessoas;
  • Ensino infantil presencial para crianças de até 4 anos em escolas particulares, com limitação de 35% da capacidade do estabelecimento; escolas públicas continuam com ensino remoto;
  • Reabertura gradual do comércio em geral de segunda a sexta, das 7 às 13 horas, com limitação de 40% da capacidade de cada estabelecimento. Restaurantes, lanchonetes e congêneres devem continuar totalmente fechados; no sábado e no domingo todo o comércio deverá fechar suas portas novamente;
  • Cultos e missas e outras atividades religiosas presenciais poderão ser realizadas com limitação de 25% da capacidade de público de cada igreja/templo;
  • Construção civil a partir de 7 horas;
  • Farmácias, padarias, supermercados, fábricas e congêneres poderão funcionar até as 19 horas; após isso, apenas por delivery;
  • Academias poderão funcionar até 18 horas, com limitação de 25% da capacidade de atendimento presencial;
  • Bancos e lotéricas, com limitação de 40% da capacidade de atendimento presencial;
  • Transporte da zona rural, em forma de rodízio, com limitação de 50% de cada transporte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *