Grupo de cientistas questiona origem do Coronavírus e não descarta vazamento de laboratório

As origens do coronavírus ainda são questionáveis. O vírus não respondeu a todas as indagações sobre sua criação ou mutações. É esse um dos pontos que um grupo de cientistas afirmou em artigo publicado na renomada revista Science. Eles pedem uma nova investigação sobre o surgimento da COVID-19. E o mais revelador: não descartam a teoria de que o vírus escapou de algum laboratório de segurança da cidade chinesa de Wuhan, o primeiro epicentro mundial de circulação e transmissão do vírus que se tem notícia.

“Como cientistas com experiência relevante, concordamos com o diretor-geral da OMS, os Estados Unidos e 13 outros países e a União Europeia que uma maior clareza sobre as origens desta pandemia é necessária e viável de alcançar. Devemos levar a sério as hipóteses sobre spillovers(derrames) naturais e laboratoriais até que tenhamos dados suficientes. Uma investigação adequada deve ser transparente, objetiva, baseada em dados, incluindo ampla experiência, sujeita a supervisão independente e gerida de forma responsável para minimizar o impacto de conflitos de interesse”, destaca um trecho do artigo.

Os pesquisadores questionam o relatório de 313  páginas elaborado pela Organização Mundial da Saúde, OMS.  No documento construído pela organização, apenas quatro páginas e seus anexos  abordavam a possibilidade de um acidente laboratorial.

Para desbaratar qualquer indício de que o vírus tenha sido criado em um laboratório chinês, a OMS investigou a origem do patógeno em Wuhan em janeiro de 2021. A conclusão foi: é “extremamente improvável” que o coronavírus tenha saído de alguma unidade de segurança máxima de pesquisa da cidade chinesa.

Um especialista em coronavírus, Shi Zhengli, declarou em junho de 2020 que temia, inicialmente que o vírus tivesse escapado de seu laboratório, o P4. No entanto, a sequência genética do patógeno transmissor da doença era divergente da analisada em seu laboratório.

Com informações de Focus.jor

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *