Com gol no fim e ‘ajuda’ do árbitro, Barcelona ganha e cola no líder Atlético

Barcelona está de vez na briga pelo título do Campeonato Espanhol. Com ajuda da arbitragem e um gol de Dembélé no último minuto, os catalães ganharam do Valladolid por 1 a 0 e estão a um ponto do líder Atlético de Madrid.

Foi uma arbitragem desastrosa no Camp Nou. Expulsou um jogador do Valladolid de forma injusta no segundo tempo e ainda deixou de marcar um pênalti para os visitantes.

Curiosamente, tudo ocorreu após Messi deixar o campo, no fim de um primeiro tempo sem graça, fazendo grave acusação de perseguição. Segundo o astro argentino, o árbitro estava “desesperado” para dar cartão amarelo a ele. Caso fosse advertido, seria desfalque do Barcelona no clássico com o Real Madrid, sábado, fora de casa.

Messi foi homenageado antes de a bola rolar no Camp Nou após bater o recorde de jogos com a camisa do Barcelona que pertencia a Xavi, então de 767 jogos. Ele chegou a 768 no dia 21 de março. Ganhou camisa comemorativa e tirou fotos com os filhos. No campo, porém, apareceu mais por sua acusação contra o árbitro.

Seria uma pressão extra nos homens do apito? O fato é que nada foi feito para prejudicar Messi. Na verdade, a pressão surtiu efeito com “ajuda” ao Barcelona na reta final do jogo ao darem vermelho direto para Óscar Plano. Os catalães cometeram falta semelhante e não foram além do amarelo. A ajuda veio também com um pênalti ignorado no duelo.

Resistência

Até o momento da expulsão, o Valladolid fazia uma apresentação perfeita na marcação, diante de um Barcelona sem criatividade e que não conseguia furar o bloqueio defensivo. Faltava uma jogada explosiva de Messi ou um lance ousado de outro companheiro.

Para demonstrar o quão grande era o tropeço do Barcelona, não apenas pela limitação do rival, o Valladolid ainda jogava com dez desfalques. Lutou bravamente, teve o pênalti não anotado e, quando caminhava para um heroico empate, viu Dembélé acabar com todo o ótimo trabalho apresentado.

O atacante aproveitou a sobra do cruzamento da direita para fuzilar e definir o magro e gigantesco triunfo. O Barcelona chegou aos 65 pontos, diante de 66 do Atlético de Madrid. O Real Madrid, próximo rival dos catalães, agora é o terceiro, com 63.

Fonte: Diário do Nordeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *