Confira quais Estados e regiões terão chuva acima da média em dezembro

Dezembro marca a transição da primavera para o verão. Com isso, espera-se que o mês tenha características mais parecidas com as da próxima estação, que começa no dia 21 de dezembro, às 7h02. Vale ressaltar que, segundo a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (Noaa) dos Estados Unidos, em dezembro, o verão será marcado por La Niña, com chance até de intensificação, pois o pico do fenômeno está previsto para janeiro.

Diante desse cenário, dezembro pode ter chuva acima da média em praticamente toda a região Norte, com exceção do Tocantins. Também vai chover acima do normal em Goiás, Distrito Federal, sul da Bahia, Espírito Santo e Rio de Janeiro. O estado de São Paulo está na divisa entre a chuva dentro da média e acima dela. Chuva abaixo da média deve ocorrer apenas na maior parte da região Sul, com exceção do leste de Santa Catarina e do Paraná, e também chove menos do que o esperado em parte do sul de Mato Grosso do Sul.

No Rio Grande do Sul e em parte de Santa Catarina, o mês começa com chuva, praticamente, durante os primeiros 10 dias, podendo ser bem forte em alguns dias. Porém, depois desse período, os dias de chuva serão poucos. Algumas cidades gaúchas e catarinenses até podem fechar dezembro com chuva dentro da média ou acima, mas será de forma muito pontual e não resolve o problema da estiagem que a região Sul vem enfrentando, afinal será chuva mal distribuída ao longo do mês.

No Sudeste, é o oposto: o mês começa com pouca chuva, mas depois a precipitação será mais frequente e volumosa, deixando os acumulados acima da média em praticamente toda a região.

Também que podemos ter a formação de Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) ou de Zona de Convergência de Umidade (ZCOU), que é quando o corredor de umidade da Amazônia fica atuando por alguns dias consecutivos entre o Norte e o Sudeste do Brasil. Além desses dois sistemas, é comum também ter a ocorrência de Vórtice ciclônico de Altos Níveis (VCAN), que são ventos no sentido horário a mais de 10km de altitude e da Alta da Bolívia, que são ventos no sentido anti-horário a mais de 10km de altitude. Esses dois últimos fenômenos costumam provocar fortes temporais no Norte, Nordeste e até mesmo em parte do Centro-Oeste de forma bem pontual.

Em relação às temperaturas, dezembro será mais quente do que o normal na região Sul, no sul e oeste de Mato Grosso do Sul, no oeste de Mato Grosso, no sul de Rondônia e na faixa que vai do Amapá até o norte do Ceará. As altas temperaturas complicam ainda mais a situação da seca no Sul por conta dos reservatórios de abastecimento, de energia e até mesmo de agricultura. O consumo de água e de energia aumenta com altas temperaturas.

Temperaturas abaixo da média em dezembro apenas em Roraima, metade norte do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Zona da Mata Mineira devido ao excesso de nebulosidade.

(Fonte: Canal Rural)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *