Boato desfeito: Participação de Camilo e Cid em convenção PT/PDT, em Quixadá, para apoiar Ilário Marques desmente história propagada pela oposição

A aliança entre o Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Democrático Trabalhista (PDT) parece cada vez mais solidificada no município de Quixadá. Os dois partidos têm mantido união durante toda a atual gestão do prefeito Ilário Marques.

No próximo dia 13, as legendas reafirmam essa união. É que a data, simbólica para o PT, marca a convenção partidária das duas legendas. O PDT deverá indicar o vice na chapa que busca à reeleição de Ilário Marques.

O evento terá convidados especiais, o governador do Ceará, Camilo Santana e o senador pedetista Cid Gomes, que confirmaram participação na convenção dos dois partidos. O chefe do poder Executivo estadual é correligionário do prefeito e mantém relação próxima com o deputado Osmar Baquit, que é pedetista e tem como uma das maiores lideranças do partido no estado, o senador e ex-governador, Cid Gomes. Além disso, o deputado estadual é o principal aliado de Marques no município. Ele defende o nome de seu sobrinho, o ex-presidente da Câmara, Pedro Baquit, para ser o candidato a vice na chapa do petista.

O governador e o senador ainda definirão se suas participações no evento de Quixadá serão presenciais ou por meios eletrônicos.

A presença dos dois políticos no evento PT/PDT põem por água abaixo um fato que a oposição ao governo de Ilário Marques tentava passar a população: A neutralidade do governador nas eleições em Quixadá.

O Governo do Estado tem investido em Quixadá e Camilo Santana não iria deixar de apoiar um correligionário em um município considerado estratégico para o PT. Os opositores se apegavam ao fato do governador manter amizade com Domingos Filho, que é presidente do PSD no estado, partido no qual Ricardo Silveira será um dos candidatos da oposição e por isto tentou propagar o boato de que Camilo se manteria neutro nas eleições na Terra dos Monólitos. Ao que parece o boato foi desfeito e o correligionarismo falou mais alto.

Vale destacar que Ilário e Osmar Baquit, que eram adversários ferrenhos, fizeram aliança nas eleições de 2016 e de lá para cá a união só se solidificou, mantendo a parceria em 2018, com o apoio do PT à reeleição de Osmar. Já em 2020, eles permanecem juntos com a possibilidade da chapa Ilário/Pedro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *