Com duas chapas praticamente formadas, Quixadá poderá ter entre três a cinco candidatos a vaga de prefeito nas eleições

Com a recente informação de que o artista Walker Fernandes (Podemos) poderá ser o candidato a vice-prefeito em uma chapa formada com o advogado Sérgio Onofre (Cidadania 23), o cenário das eleições de 2020, em Quixadá, caminha para que a polarização Ilário Marques (PT) e Ricardo Silveira (PSD) não exista.

Nas ruas do município, o sentimento é de que quanto mais opções de voto para o cargo majoritário, melhor. A anunciada parceria entre o advogado Cícero Freitas e a professora Inez Bandeira já demonstrava que a polarização entre os dois maiores nomes para o cargo de prefeito poderá não ir muito longe. Os candidatos da Rede Sustentabilidade demonstram seguir o que prega o partido nacionalmente, não compondo chapa com legendas que fujam dos seus ideais partidários.

O advogado Sérgio Onofre, também, parece estar decido a manter a candidatura, outro motivo que pode confirmar a tese de que Cidadania 23, PT, PSD e Rede Sustentabilidade não abrirão mão dos nomes dos pré-candidatos como os escolhidos para disputar as eleições, que ocorrem em novembro deste ano.

Em se confirmando o cenário, poderá, ainda, surgir uma quinta candidatura, baseada no momento atual. A chapa Cícero e Inez, a possível parceria Sérgio Onofre e Walker Fernandes, os rumores de que o vereador Marcelo Ventura (PSB) será o vice de Ricardo Silveira e uma aliança entre o atual prefeito, Ilário Marques, e o ex-secretário de Turismo, Pedro Baquit (PDT) facilitam a aproximação entre César Augusto (MDB) e o vice-prefeito, João Paulo de Menezes Furtado (PTB).

César não demonstrou ainda quem será seu vice, João Paulo também não, os dois mantém bom relacionamento e aparentemente não devem compor com as demais legendas, então, podem manter diálogo para formação de uma possível aliança. Além disso, tanto o vereador, como o vice-prefeito têm bom relacionamentos com os principais líderes dos seus partidos, o ex-senador Eunício Oliveira e o prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra, que dariam força a campanha deles.

Ao certo é que um cenário com três, quatro ou até cinco candidaturas a prefeito de Quixadá pode acontecer, sobretudo, porque os pré-candidatos têm interesses pessoais e partidários na disputa pela cadeira de chefe do Executivo quixadaense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *